quinta-feira, 29 de novembro de 2012

postado por Jaqueline Oliveira em quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Perturbações psicológicas infantis que se manifestam no corpo




Prestem atenção em suas crianças e adolescentes:

"As crianças e os adolescentes por vezes experienciam dificuldades ao longo do seu crescimento.
Se, maioritariamente, os desafios do desenvolvimento pode resultar em crescimento emocional, para algumas crianças e adolescentes lidar com estas dificuldades, como a perda de pessoas significantes, separação dos pais, divórcio, violência familiar, internamentos hospitalares ou pressões acadêmicas e sociais, pode trazer consequências.

As crianças respondem de formas diferentes ao Stress. Algumas podem ajustar-se e lidar com a situação de forma adaptada e satisfatória, outras podem dar um passo atrás e tornarem-se zangados, tristes ou com medo, e alguns podem expressar a sua reação em queixas físicas. As crianças que expressarem os problemas emocionais através do corpo fazem-no porque não conseguem ou não aprenderam a demonstrá-los de outra forma. Se as dificuldades da criança e adolescentes forem contínuas e com intensidade durante um período de tempo prolongado, com fisiológicas e alterações físicas, o corpo pode reagir sob a forma de doença física e é necessário recorrer a ajuda profissional especializada.

Como se diferenciar distúrbios psicossomáticos dos não psicossomáticos? É importante considerar uma perturbação psicossomática quando uma criança ou adolescente repete sintomas semelhantes ou diferentes sintomas em situações semelhantes. Por exemplo, constipação, vômitos e diarreia sem nenhuma causa física aparente, ou o exemplo em que fica doente antes de situações de separação dos pais como primeiros dias de aulas ou em situações de mudança ou de convívio social.

Quais são os sinais mais comumente relatados por crianças e adolescentes: dores de cabeça; dor de estômago e desconforto abdominal; com as alterações hormonais da puberdade, ansiedade e preocupação, cansaço, perda de apetite e dores,sintomas frequentes, mais prevalentes em meninas do que meninos; sintomas que imitam neurológica distúrbios, tais como visão dupla, dificuldades no equilíbrio e na coordenação, paralisia ou convulsões; imaginam deformidades físicas ou defeitos; dor nas costas; fadiga; músculos doridos; problemas acadêmicos, a recusa da escola, isolamento social, ansiedade e problemas de comportamento que muitas vezes a acompanham.

O que fazer quando esses sintomas se repetem? Consulte o pediatra, para fazer os exames necessários e eliminar os problemas físicos e um Psicólogo ou um Psicoterapeuta para avaliar os vários fatores que podem causar estes sintomas e considerar a necessidade de acompanhamento."

Texto de Patricia Segurado (Psicóloga Clinica)
Por Paola Hoyos


0 comentários:

Postar um comentário