quinta-feira, 29 de novembro de 2012

postado por Jaqueline Oliveira em quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Uma pessoa pode ter depressão e não saber?




Há pessoas que tentam esconder a tristeza, por exemplo, mascarando-as após uma separação conjugal ou a morte de um ente querido. Os homens, em especial, pela prevalência do machismo em nossa cultura, tendem a negar que estão deprimidos, não apenas para os outros, mas para si mesmos, afinal “homem que é homem não chora”.

Muitos, por não conseguirem disfarçar seu descontentamento perante a vida, tornam-se agressivos ao extremo, sendo esse mais um truque para mascarar seu estado depressivo.

Ora, machismo e saúde não combinam. A tristeza é, de fato, uma das cinco emoções inerentes ao seu humano, como o medo, a alegria, a raiva e o afeto.  Quando a tristeza se torna crônica a ponto de ser um impeditivo para dar andamento à própria vida, é preciso acender o pisca alerta. Além dessa tristeza, que se manifesta por meio de sentimentos como desânimo, desinteresse pela vida, desesperança, autodepreciação e, quase sempre, culpa, outros sintomas dever ser levados em conta para diagnosticar um quadro de depressão, entre os quais voracidade alimentar ou falta de apetite, dificuldade em dormir ou excesso de sono, fadiga constante, irritabilidade, dificuldade de raciocínio ou de concentração, distração excessiva com lapsos de memória, crises de choro, agitação fora do comum. Um dos sintomas mais frequentes é a perda de libido.

Você sabia?

Nem sempre o individuo deprimido se sente triste e abatido, como costumamos imaginar. Muitas vezes, a depressão é camuflada por sintomas aparentemente não correlacionados e sem causas médicas que os justifiquem, como ataques de ira, tentativas constantes de culpar os outros e até dores pelo corpo.

Fonte: Indika bem


0 comentários:

Postar um comentário